« Voltar
em carreira
Entendendo e lidando com nossos pontos fracos

Entendendo e lidando com nossos pontos fracos.

É muito comum olharmos pra pessoas que admiramos e pensarmos como elas são bem-sucedidas e boas no que fazem.

E muitas vezes elas parecem sem defeitos, não é?
Perfeitas.
Queremos ser como elas.

Mas isto está longe da verdade.

Todos temos pontos fracos

Quem me segue nas redes sociais vê foto de gravação de podcast, de palestra em evento e empresa, vídeo de publicidade da Alura e várias outras coisas interessantes relacionadas à tecnologia.

Eu realmente tenho um trabalho muito legal. Eu sou razoavelmente bom no que eu faço.

Mas quem vê tudo isso enxerga apenas as coisas boas. As coisas que eu quero mostrar no dia-a-dia.
Quem vê tudo isso não sabe que eu também tenho inseguranças e pontos fracos.

A inconstância

Depois de muitos anos trabalhando e batendo cabeça com algumas coisas, sei exatamente qual é o meu maior ponto fraco: manter a constância.

Eu tenho muitos altos e baixos com relação à minha vontade de fazer as coisas. Normalmente tenho dois estados:
1. Estou completamente obcecado por fazer algo
2. Tô sem vontade de fazer e vou levando do jeito que dá

Quando eu tô obcecado por fazer as coisas "certas", como trabalhar e me exercitar, isso não é de todo ruim. O problema é quando eu foco demais em outras coisas menos importantes, como jogar algum jogo aleatório ou aprender uma habilidade que não faz tanta diferença pra mim.

Aprenda a conviver com seu ponto fraco

É bom entender no que você é bom e no que não é, pra tentar lutar e melhorar aquilo como pode.

E nem sempre é fácil mudar. Mudar de verdade, sabe?

Eu preciso conviver com a minha inconstância. Hoje eu sei o que me faz bem e o que não faz. Como eu funciono e lido com as situações no dia-a-dia.

E eu tenho que estar atento o tempo todo pra que isso não me atrapalhe. Mesmo porque, de acordo com a minha experiência, constância é o que nos faz crescer profissionalmente.

E você? Qual seu ponto fraco e como lida com ele?


Outros posts que você talvez goste:
14 perguntas pra fazer em uma entrevista de emprego de programação
Pensando em desistir de programação?
As empresas querem os melhores devs, mas ninguém quer criá-los

Se você gosta dos meus posts, me apoie pra eu manter tudo aqui funcionando!

comments powered by Disqus