« Voltar
em carreira
Deixe de ser um profissional limitado aprendendo o básico

Deixe de ser um profissional limitado aprendendo o básico.

Ontem eu entrevistei o Pokemao lá no meu canal no Twitch e no final da entrevista, perguntei: cara, que conselhos você daria pra galera que tá começando na área agora?

E a resposta dele basicamente foi: tem muitos iniciantes focando demais em aprender frameworks e tecnologias da moda e não dando atenção para o básico.

Por que subestimamos o básico?

Acho que primeiro porque básico talvez nos remeta a simples demais. Raso demais. Coisa de iniciante.

E sinto que, no fundo, a verdade é que ninguém quer ser iniciante.
A gente quer ser a pessoa fodona, que faz coisas avançadas, que trabalha em empresa que só usa as tecnologias quentes do momento.

A grande verdade é que (quase) ninguém quer ficar um tempão estudando a base necessária pra se fazer as coisas bem.

Mas nem sempre é de propósito

Vamos pensar um pouco aqui: por que uma pessoa iniciante em desenvolvimento web quer aprender React antes de entender Javascript direito? Só por que sim?

Não.

É porque os colegas dela falam sobre isso na faculdade. As pessoas que ela segue no twitter falam de React.
As vagas de trabalho pra iniciante que ela vê pedem React.

Logo... pra que ficar aprendendo Javascript?
A sensação é que é necessário aprender React logo.

Pra conseguir um emprego legal.
Pra conseguir debater com os amigos a respeito.
Pra entender do que a galera do twitter tá falando.

O problema de pular o básico

Frameworks geralmente são construídos para resolver problemas específicos, enquanto que as linguagens de programação são desenvolvidas para resolver problemas gerais dentro de um contexto.

Quando você trabalha com um framework como ASP.NET ou Spring por exemplo, containers de injeção de dependência já vêm configurados por padrão. Você sabe que é só pedir um objeto no construtor de um controller que ele vai vir ali pra você.

Mas... como isso é feito? Por que isso é feito? Você não sabe.
E nem precisa saber, afinal o framework resolve.

As pessoas que desenvolveram esses frameworks tentaram resolver o máximo de problemas possível pra que você foque apenas em ser produtivo no que você precisa desenvolver: aplicações web.

A ideia é não perder tempo desenvolvendo containers de injeção de dependência.

Não entender o básico te limita

Não há nada errado em aprender frameworks, afinal eles são ótimos para nossa produtividade.
Mas se focar apenas neles, muito provavelmente você será um profissional limitado.

Eu fui uma pessoa extremamente privilegiada que conseguiu o primeiro emprego logo no início da faculdade. Caí em uma empresa para trabalhar com desenvolvimento web usando ASP.NET e C#.

Eu não fazia ideia do que era uma requisição HTTP, mas fazia aplicações web.

Como? Criando aplicações ASP.NET Web Forms, uma modalidade de desenvolvimento dentro do framework onde, basicamente, você tem um formulário onde arrasta componentes que quer que apareçam na tela da sua aplicação e aí programa o comportamento deles.

Isso não foi necessariamente ruim pra mim, afinal eu era um cara que não sabia muito bem o que tava fazendo, mas entregava o que precisava entregar certo?

Por um tempo, sim.

Mas depois de alguns anos eu sonhava em dar passos maiores, em trabalhar em empresas legais e ganhar mais. Mas quando eu ia fazer testes nas empresas legais eu não passava.

Faltava algo. Eu me sentia limitado.

E como eu já tinha alguns anos de experiência achava que tinha que estudar coisas avançadas, design patterns, algoritmos, arquitetura de software. Mas quando eu tentava estudar essas coisas não entendia nada e me sentia bem burro.

O que mudou minha vida

Depois anos trabalhando em empresas só pelo dinheiro e sendo um profissional meia boca, eu resolvi tentar algo diferente e estudar desenvolvimento iOS: fui fazer um curso na Caelum sobre o assunto.

Nunca desenvolvi um app do começo ao fim, mas fiquei amigo do cara que foi meu instrutor lá. Um tempo depois, ele acabou me indicando pra dar aulas lá.

Eu nunca tinha dado aulas, mas abracei a ideia como nunca porque eu era muito fã da Caelum e queria trabalhar lá de qualquer jeito. Depois de algumas entrevistas e testes, fui contratado e comecei a me preparar pra dar a primeira aula, que seria de C#, já que era a linguagem que eu mais manjava.

Ou achava que manjava.
Por meses, eu estudei e passei as aulas de todo o curso de C# e orientação a objetos e o de ASP.NET MVC. E o que eu aprendi nesse processo foi surreal.

Esses dois cursos são básicos: o de C# focado nos conceitos de orientação a objetos e o de ASP.NET em como construir uma aplicação simples e os conceitos do desenvolvimento web. Mas de uma maneira onde você entende para que serve cada coisa.

Antes de tudo isso eu me sentia muito limitado, mas depois que eu entendi orientação a objetos de verdade e como a web funciona, eu me senti muito poderoso. Eu entendia como tudo funcionava, porque cada coisa estava em seu lugar e o que eu tinha que fazer pra mudar se quisesse.

Mesmo não escrevendo código no dia a dia há muitos anos, falo com tranquilidade que se eu pegar um projeto open source em C# qualquer aí eu consigo entender ele do começo ao fim e trabalhar com nele sem problemas.

Porque hoje em dia a minha base é muito forte.

Você também passou por isso?

Você também já se sentiu uma pessoa limitada ou sente que deveria aprender mais a base?
Ou se sente confiante e acha que está pronto para o próximo passo?

Conta pra mim :)

comments powered by Disqus