« Voltar
em carreira criação de conteúdo dev
Como ter ideias o tempo todo e manter a frequência de conteúdo

Como ter ideias o tempo todo e manter a frequência de conteúdo.

Desde meados de 2005, eu participo de comunidades e consumo conteúdo de pessoas em tecnologia.
Seja através de fóruns, blogs, newsletters ou sites como Hacker News, eu sempre li muito notícias e discussões da área.

Conforme o tempo foi passando, crescia dentro de mim a vontade de ter um blog meu. Demorei 10 anos pra fazer isso, mas criei meu blog em Julho de 2015.

Desde então, eu escrevi 340 artigos no blog. Fora os posts em redes sociais que nunca se tornaram artigos, os videos no canal de Youtube, as lives e as newsletters.

Confesso que parei pra fazer essa conta enquanto escrevo esse artigo e me liguei que é muita coisa. Sem modéstia: parabéns pra mim.

Mas escrever tanto assim quer dizer que eu sou um gênio ou algo do tipo? Como eu consigo pensar em tanta coisa assim pra falar?

Se você é dev, pensa em criar conteúdo e ainda não começou porque tem alguns receios, eu tenho certeza que um desses receios é não ter sobre o que falar. O* sentimento de que de alguma forma vai faltar assunto.*

Mas deixa eu te contar: depois desses anos escrevendo eu posso dizer que nunca faltou assunto.

Mas como?

Primeiro, a gente lê. Depois escreve.

A frase não é minha, mas descreve muito bem como é o meu processo de criação.

Dificilmente algo que crio (seja texto, video ou podcast) que seja 100% original, algo que eu criei absolutamente do nada. Quase tudo é inspirado em artigos, livros e conteúdos de outras pessoas.

Tenho alguns exemplos recentes nesse sentido.

O primeiro é esse artigo chamado "O que é DevRel e porque você e sua empresa deveriam se importar".
Escrevi ele pois ando estudando esse assunto ultimamente e tô lendo o livro "The Business Value of Developer Relations", que tô curtindo bastante. O artigo é uma mistura de insights que peguei do livro e de alguns artigos que li online.

Depois de ler o livro "The Developer's Guide do Content Creation", eu me inspirei pra escrever vários artigos:

E não é só leitura: eu também já escrevi artigos, gravei videos e até podcasts inspirado por outros videos, podcasts e lives que consumi.

Consuma o conteúdo que gostaria quer criar

Sabe quando você lê um livro, assiste um vídeo ou escuta um podcast e pensa "caramba, como eu queria ter feito isso"?

Esse é o tipo de conteúdo que me inspira a criar. Esse é o tipo de conteúdo que você quer consumir.

Minha mídia preferia é podcast, todo dia eu escuto pelo menos um episódio de algum. E eu não gosto de ouvir podcast mais ou menos: só continuo ouvindo se for do tipo que me faz pensar em fazer algo igual ou parecido. Se for algo que eu achar foda de verdade.

Lembre-se: nada se cria do absoluto zero, (quase) tudo tem algo como referência e inspiração.

Salve pra ler/ver/ouvir depois

Na correria do dia a dia é difícil pra consumir tudo o que eu gostaria. Então eu salvo o que não dá pra agora, mas que depois eu acho que vai ser legal pegar aquilo.

Nem sempre funciona... tem artigos que estão na minha lista de leitura há meses, talvez até anos.

Mas isso não é ruim!

É normal aparecer muita coisa diferente nas timelines de redes sociais e a gente acha que deveria saber mais sobre aquilo, só que se não encontrarmos tempo nenhum pra consumir aquele conteúdo, significa que ele não é uma prioridade. E tá tudo bem.

Separe um tempo pra consumir conteúdo

Por mais que muito provavelmente eu não vá conseguir ler todos os artigos que estão na minha lista, não adianta nada eu ficar salvando essas coisas lá se não for usar pra nada.

Então, todo sábado ou domingo pela manhã eu faço um café, sento na frente do computador, abro minha lista de leitura no Pocket e tento ler um ou dois artigos.

Até pouco tempo atrás, sempre que eu acordava pela manhã e ia usar o banheiro, fazer café escovar os dentes, assim que saía da cama já estava com o celular na mão. Olhando as notificações no Twitter, LinkedIn, Facebook, checando emails e mensagens.

Hoje, a primeira coisa que pego (depois de desligar o despertador do celular) é meu Kindle e já começo o dia lendo enquanto faço essas primeiras tarefas matinais. Antes de dormir também leio por uns 15-20 minutos. Parece pouco, mas no fim eu li quase 1h no dia. O que já é razoável pra mim.

Os podcasts eu escuto na academia ou caminhando, o que eu tento fazer todos os dias, inclusive aos fins de semana. Quando vou fazer algum tipo de tarefa de casa tipo lavar louça, limpar o chão, etc eu também coloco o fone e escuto algo.

Anote tudo

Esse é um hábito que posso dizer que salvou minha vida em vários aspectos. Não só na questão de organização (eu era muito desorganizado) quanto do ponto de vista de ideias.

Eu tenho ideias o tempo todo. Algumas boas, outras nem tanto.
E, sendo bem direto: se eu não anotar eu esqueço.

Então, adquiri o hábito de ter um diário no Evernote onde eu anoto tudo que acontece no meu dia e que eu acho que merece ser anotado. Eu tenho uma nota pra cada dia. Pela manhã, crio sempre uma nova com a data daquele dia e ali eu anoto tudo: coisas que converso em reuniões, que preciso fazer, ideias, links.

Geralmente no fim do dia eu dou uma lida rápida: se tiver alguma ideia boa, eu jogo ela pra meu Notion, e se tiver algo que precisa se transformar em uma tarefa, transformo em um item no meu Todoist.

As ideias realmente boas que eu eu tive até hoje vieram da combinação de duas ou três anotações diferentes do meu diário.

Curtiu esse texto? Então inscreva-se na minha newsletter e receba meus artigos toda semana na sua caixa de entrada.

comments powered by Disqus