« Voltar
em carreira programação redes sociais

Como as redes sociais e a internet mudaram o mundo da programação(e todo o resto).

Até meus 8 anos eu morei em Lencóis Paulista(mais ou menos 1997), interior de São Paulo. E eu pirava quando a gente ia no único shopping da região, em Bauru.

Quando eu tinha uns 7 anos, lembro de entrar no escritório do meu pai(a sala de casa) e ver ele falando no telefone com um livro gigantesco aberto na frente dele. E ele não saia nunca da porra do telefone.

Quando ele terminou, eu(puto) perguntei:
-Por que demorou tanto pai?
-É que o pai tava com um amigo no telefone ajudando a entender uma parte do livro.
-Mas pai, porque você precisa que alguém te ajude? Não é só ler?
-Não, filho...é que o livro é em inglês e o papai não sabe inglês.
-Mas porque você não compra o livro em português então pai?
-Porque não tem em português.

O livro em questão era sobre Clipper: uma linguagem de programação que você talvez tenha ouvido falar, talvez não.
Guarda essa história aí na sua cabeça.

Lembro de outro episódio em que íamos viajar em um sábado mas, antes de viajar, meu pai precisava atualizar o software em um cliente. E o cliente era em uma cidade no caminho pra onde íamos.
Antes de sair meu pai copiou a atualização no Zip Drive dele, tecnologia magnífica naquela época:

Depois de tudo pronto, saímos para viajar. 200km depois, chegamos no cliente dele. E chega também a decepção: o arrombado do meu pai esqueceu o disquete com a atualização.
Resultado: viagem de fim de semana cancelada. Tivemos que voltar e eu, minha irmã e mãe ficamos em casa enquanto ele teve pegar o disquete e ir instalar a merda da atualização.

Como as coisas eram feitas antes

As empresas lançavam as ferramentas e linguagens de programação. As empresas e desenvolvedores compravam essas ferramentas e pronto, era isso.

E pra aprender a usar e fazer algo que preste com isso?
Se vira aí mano. Leia o manual aí. Compre o livro X(em inglês) que custa ~milhões~ que lá explica tudo. Conversem entre vocês aí. Façam conferências que custam ~milhões~ pra rapaziada ir e são a ~milhões~ de quilometros e falem sobre isso, façam uns networking aí.

E era isso que os programadores faziam. Liam livros, manuais, conversavam com os brother que manjavam de inglês pra ajudar a entender algo.
Véi, imagina que você não manja muito pouco de uma tecnologia ou e de programação em geral(que era do caso do meu pai no início). Imagina você pegar o telefone pra falar com alguém que sabe inglês pra traduzir algo pra você sobre uma parada que você não sabe porra nenhuma e baseado no que o cara traduziu, você vai ter que tentar entender o que aquilo quer dizer em um contexto pra fazer um software que vai resolver problemas.

Imagina que depois que você conseguir fazer tudo isso, você precisa vender isso pra alguém. Como? Copia teu software nuns disquete, coloca uma camisa e uma gravata anos 90 bem supimpa:

E vai que vai jão. Pega teu Monza e vai bater de porta em porta oferecer teu software pra rapaziada.

Bizarro, não?

Por mais surreal que pareça falar isso hoje, é assim que as coisas funcionavam.

Você acha que é difícil aprender a programar por conta própria, ter sua startup e tal? Imagina como era antes.

E nem faz tanto tempo assim vai, tô falando nem de 20 anos. 20 anos. Pra nós é bastante, mas o que são 20 anos para a humanidade?

Internet, social media e comunidades mudaram tudo

O combo internet + redes sociais + comunidades deu um poder para nós que talvez ainda não tenhamos noção total. Temos Facebook, Twitter, Instagram, Tumblr, Pinterest, Snapchat e inúmeras outras redes sociais para você compartilhar e se engajar da forma que achar mais legal.
Temos uma quantidade infinita de blogs, fóruns e comunidades que unem pessoas ao redor do mundo sobre praticamente qualquer assunto que você imaginar.

Eu posso aprender praticamente qualquer coisa na internet em escolas como a Alura e vários outros. Posso ter meu canal no Youtube e me lançar como comediante. Posso fazer uma transmissão ao vivo agora da minha página no Facebook para quase 2 mil pessoas. Se eu tenho uma dúvida em meu código, eu posto no Stack Overflow e em uns 15 minutos eu tenho a resposta. Posso começar uma empresa na internet em uns 15 minutos e posso encontrar um investidor para essa empresa também na internet e nunca encontrar essa pessoa em carne e osso. Posso encontrar o amor da minha vida na internet(aliás, eu já encontrei - e foi pelo Orkut).

Duas semanas atrás, rolou uma tentativa de golpe militar na Turquia. Bem, se isso tivesse acontecido nos anos 80 como eu e você teríamos ficado sabendo disso?
Provavelmente assistiríamos ao Jornal Nacional ou qualquer outro e nos dariam a notícia que a Turquia sofreu uma tentativa de golpe militar. Mas essa noticia seria passada de forma rasa, sem muitos detalhes. E os detalhes que nos fossem passados já poderiam estar enviesados de acordo com os interesses da mídia. Como eu sei que o que é passado para mim pela midia realmente foi da maneira que foi?

Mas isso não aconteceu nos anos 80, aconteceu em 15 de Julho de 2016. E nessa data eu pude acompanhar o que estava acontecendo lá na Turquia de outra maneira: através do Twitter. E no Twitter eu vi um video de um helicóptero atirando em civis no meio da rua. Ao vivo. Transmitido através do Twitter por uma pessoa comum como eu e você...ou seja, eu vi o que realmente estava acontecendo, e não o que quiseram que eu visse ou achasse.

É como eu disse: a internet e as redes sociais deram um poder para nós que ainda não temos noção total. E nós podemos usar isso para mudar o mundo. Dificilmente você poderá mudar o mundo inteiro, mas pelo menos você pode mudar o seu mundo :)

comments powered by Disqus